Mappit Fique ligado

Habilidades que não podem faltar ao profissional iniciante

5

Algumas habilidades comportamentais têm sido mais requeridas pelas empresas e impactam diretamente os profissionais que estão iniciando sua trajetória no mercado de trabalho. As empresas entendem que as habilidades técnicas (hard skills) são mais fáceis de serem desenvolvidas com treinamentos e cursos do que as habilidades comportamentais (soft skills), portanto, sai na frente o candidato que já conta com uma ou mais dessas características, que podem ser facilmente percebidas durante os processos seletivos. Veja quais são elas:

Capacidade de solução de problemas complexos

Por meio de dinâmicas de grupo, simulações e exercícios de lógica, é possível determinar se o candidato à vaga consegue se sair bem diante de desafios complexos do dia a dia. Em geral quando as empresas avaliam essa habilidade, já estão pensando em um futuro para aquele profissional e buscando entender se ele será capaz de assumir novos desafios dentro da empresa em um futuro próximo. Sendo assim, é importante o candidato estar preparado para as entrevistas e dinâmicas, sempre pensando em soluções para possíveis situações apresentadas durante o processo.

Criatividade

Criatividade pode sim ser desenvolvida e estimulada, porém demanda esforço e repertório. Ou seja, quanto mais o profissional se envolve com soluções criativas em diversas áreas da vida, maior a chance dele se conectar a um pensamento voltado para a criatividade também no trabalho. Soluções criativas nem sempre são questões que nunca foram pensadas, mas podem aparecer em formas diferentes de fazer o trabalho habitual, agregando agilidade, produtividade ou valor à tarefa.

Empatia

Essa característica diferencia muito um candidato de outro dentro de um processo seletivo. Ao longo da carreira o profissional vai se deparar com inúmeras situações em que será necessário entender o outro e se colocar no lugar dele. Com a conscientização crescente das empresas para gestões mais humanizadas, ter empatia torna-se uma característica fundamental para o profissional do futuro.

Inteligência Emocional

O termo pode até estar na moda, mas a Inteligência Emocional existe desde sempre. A habilidade engloba uma série de qualidades que permite equilibrar as emoções dentro do ambiente de trabalho e, também, compreender as emoções do outro. Usar essa habilidade em benefício próprio e da empresa é o que se espera dos candidatos, principalmente para gerenciar conflitos e gerir pessoas.

Flexibilidade

O ambiente corporativo vem sofrendo constantes alterações. Mudanças em processos, em funções, estilos de gestão e as próprias ferramentas de trabalho precisam ser rapidamente absorvidas pelas equipes, e o profissional que tem dificuldade, ou não se sente confortável com mudanças, pode ficar para trás e acabar frustrado. Se o profissional planeja trabalhar ou ter contato com startups, essa habilidade é ainda mais importante. O ambiente de startups é muito dinâmico e permite alterações com muito mais rapidez do que em empresas mais convencionais. Ser flexível nestes casos, é mais do que um diferencial, é questão de sobrevivência.